A Trindade


 

trindade460x351

Um dia destes alguém me perguntou: ” Como posso explicar a trindade de Deus para alguém que não crê nisto? e como posso explicar a diferença entre Deus, Jesus e o Espírito Santo?

De maneira sucinta e didática comecei assim: Pergunte a tal pessoa se ela sabe que tem um corpo, uma alma, e um espirito! Se ela disser que não sabe ou que não entende assim mostre Hebreus 4:12 (…“capaz de penetrar até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas…“), neste verso fica muito claro que temos uma alma, um espírito, e um corpo, ou seja, as juntas e medulas.

Antes de prosseguir, ainda quero dizer que Deus ao formar o homem tomou do pó da terra e  formou   um  corpo, nele  soprou  o  fôlego de vida, e  o  homem  tornou-se  alma  vivente ( Gênesis 2:7)!

Retomando, sigo minha explicação:

” O corpo é  o que se vê, como somos, altos, baixos, gordos, magros, loiros, morenos, feios ou bonitos (obrigado pela parte que me toca, rsss).

A alma é como a pessoa é no seu interior, ou seja, seus desejos, suas preferências, seus medos, seus valores, seu caráter, toda nossa capacidade cognitiva.

O espírito é o fôlego de vida que Deus nos deu, (Jó 32:8) e que pode a qualquer momento nos faltar, basta chegar a hora de qualquer um de nós, e este espírito volta a Deus que o deu ( Eclesiastes 12:7).

A Bíblia nos diz em Gênesis 1:26 “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança...”, Deus estava a falar entre Ele, o Espírito, e o Filho. Todos entendem perfeitamente. e é muitas vezes citado na Bíblia sobre o Espírito de Deus, ou seja, Deus tem um Espírito, e porque não teria um corpo? ou há alguma dúvida que o corpo de Jesus é e foi o corpo de Deus? Caso haja dúvidas confira  João 10:30 “Eu e o Pai somos um”, ou ainda, João 14:8-9 ” Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, e isto nos basta. Respondeu-lhe Jesus: Há tanto tempo estou convosco e não me conheces Filipe? Quem me vê, vê o Pai. Como dizes tu: Mostra-nos o Pai?”

Portanto, dizer que Deus tem uma tríplice constituição não é nenhuma heresia, Deus nos fez conforme sua própria imagem e semelhança, ou seja, sendo ele trino, não haveríamos de ser diferentes.

Neste comparativo, podemos dizer que Deus é o equivalente a alma, pois dele é a vontade o querer e o realizar e todas as expressões de suas manifestações. Jesus é o corpo, ou seja, o constituinte que pôde ser visto enquanto esteve em carne entre nós. E o Espírito de Deus é o equivalente ao nosso espírito, ou seja, o fluir da vida.

Ainda em tempo, quero lembrar aos contrários a trindade, que os três são um e que um são três, o que quero dizer é que se você não aceita o que prego, continue acreditando e confiando em Deus da maneira que você crê, pois este post não quer combater ninguém, nem mesmo polemizar qualquer coisa que seja. Falo da Palavra de Deus e esta é  a mesma que Jesus diz em João 6: 63 “O espírito é  que vivifica, a carne para nada serve. As palavras que eu vos disse são espírito e vida”. 

Este artigo tem unicamente por objetivo ensinar aquilo que acredito, e isto é a Palavra de Deus! Deus abençoe tanto aos que creem quanto aos que não creem!

Dorcas, a costureira de vestes espirituais


Imagem

Atos 9:39: “E, levantando-se Pedro, foi com eles; e quando chegou o levaram ao quarto alto, e todas as viúvas o rodearam, chorando e mostrando as túnicas e vestidos que Dorcas fizera quando estava com elas.”

Muito já se tem escrito e falado sobre Dorcas, e sempre se ressalta como centro da mensagem, as boas obras desta discípula de Jesus e o cuidado com a necessidade do próximo.

Mas o que desejo trazer para nossa meditação é algo mais.

Dorcas significa:  gazela ( provavelmente este nome faz alusão a beleza, e elegância do animal de mesmo nome, visto que Dorcas como pessoa, era alguém muito querida e amada por todos daquela localidade).

Dorcas era uma mulher notável (Atos 9: 36). Notável é uma qualidade que precisamos meditar para entender sua dimensão, quero adiantar que, essa condição de notável, nos interessa realmente o que se refere ao espiritual. Ela morava em Jope, cidade portuária, portanto não era uma cidade onde nada acontecia, pelo contrário, era uma cidade de “vai e vem” constantes, dado aos muitos embarques e desembarques dos navios que ali aportavam, (inclusive, esta  Jope, também é a mesma cidade para onde Jonas, o profeta, fugiu de diante da face do Senhor par não cumprir o desejo de Deus, e ali ele pagou a sua passagem e entrou em um navio). Para alguém ser notável em um lugar assim, realmente, precisa ser alguém muito importante. Dorcas era notável por suas obras e esmolas que fazia, ao se chegar em Jope, não era necessário muito tempo até que o visitante ouvisse falar do nome de Dorcas.

Mas apesar disto, não é as obras de Dorcas que a fazem tão importante a ponto de ser mencionada na Bíblia e nem o valor social de seus feitos. O que realmente a destaca é cunho espiritual de sua obra. PRESTE ATENÇÃO NISTO: Ela não costurava uma roupa qualquer, ela costurava túnicas e vestidos.

O que são espiritualmente estas túnicas e vestidos? A respeito de túnicas  existem muitas referencias na Bíblia acerca do uso da túnica e do vestido, em muitos textos, há a indicação de túnicas como peças internas e em outras de túnicas  como peças externas, bem como, o mesmo ocorre com a palavra vestido, tanto pode ser entendida como uma peça externa como uma peça usada por baixo da túnica.  Como nosso objetivo não é fazermos um estudo sobre qual peça de roupa é o que, para fins de  nossa meditação vamos adotar o vestido como sendo a  roupa “de baixo” e  a túnica como sendo a  roupa “externa”. Portanto, vestidos representarão  nossas vestes íntimas, pessoais, internas, que só nós mesmos e Deus conhecemos, Em Apocalipse 19 : 8 diz “Foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, resplandecente e puro, O linho fino são os atos de justiça dos santos“. Portanto, os vestidos são nossos atos em nosso íntimo, que só mesmo nós sabemos o que realmente queremos fazer, e não o que queremos que os outros pensem que fazemos, ou que desejamos.  Esse é o real significado espiritual de vestidos. Muitas vezes chegamos a pensar que somos capazes de esconder até mesmo de Deus os pensamentos reais que temos sobre uma ou outra situação, mas não se engane, isto não é possível,  Jeremias 17:10 diz: “Eu o Senhor, esquadrinho o coração, e provo a mente, e isto para dar a cada um, segundo os seus caminhos, e segundo fruto das suas ações”.

O que realmente pensamos, ou que realmente fazemos, ou que realmente desejamos, isto sim, são nossos vestidos espirituais, e estes são contempladas pelo Senhor. Talvez nunca tenhamos pensado sobre isto… como será que estamos vestidos aos olhos de Deus?

A túnica como roupa externa, que pode ser vista pelos outros, normalmente são muito bonitas, muito sóbrias e politicamente corretas. Esta colocada por sobre o vestido, chama a atenção de quem nos observa, e com isto, disfarça como realmente  estamos vestidos intimamente. Mas aos olhos de Deus ela é vista da mesma maneira que o vestido, ou seja, ela representa os nossos atos em relação aos outros, no que dispensamos, falamos ou fazemos para os que nos rodeiam.

Lembro-me de uma passagem: 2º Crônicas 28 :15 “Os homens que foram designados nominalmente se levantaram, tomaram os presos, e vestiram do despojo a todos os que dentre eles estavam nus. Vestiram-nos, e os calçaram e lhes deram de comer e de beber. A todos os que estavam fracos levaram sobre jumentos e os trouxeram a Jericó, a cidade da palmeiras, a seus irmãos. Depois voltaram para Samaria” Este trecho fala de um tempo em que Israel estava em guerra civil, e portanto, dividido em dois reinos, o reino de Israel, e o reino de Judá. Nos dias em que Acaz veio a reinar sobre Judá, Ele fez tudo que era errado aos olhos do Senhor, e portanto, foi entregue na mão de seus inimigos, (sírios e Israelitas), Nesta ocasião, os filhos de Israel se levantaram e mataram a muitos dos homens de Judá, e o fizeram com tanta raiva, que  chegou  até aos céus, com isto, Deus se irou contra os filhos de Israel, e usando de um  profeta, os advertiu para que não mantivessem consigo os prisioneiros de Judá, antes os restituísse condição de dignidade e os liberassem.

Estes mesmo não servindo ao Senhor, temeram o Deus todo poderoso, e se arrependeram, e com isto começaram a prover, vestes, calçados, comida, bebida e  transporte aos filhos de Judá, para que voltassem para sua terra.

Será que estamos costurando vestes espirituais para nossos irmãos, ou estamos despindo-lhes?

Agora conhecedores da importância real de Dorcas, será que temos sido Dorcas em nossa casa? ou mesmo na igreja que congregamos?

Isto é muito sério irmãos, podemos estar perdendo nosso tempo, nos enganando a nós mesmos. Deus não se deixa enganar. Deus está vendo o que realmente vestimos.

Será que Deus pode nos chamar de notáveis como se referiu em sua palavra a respeito de Dorcas?

Oh Senhor Jesus!  Tenha misericórdia de nós! perdoe-nos por agirmos sem conhecimento… Ensina-nos a ser verdadeiramente Dorcas.

Segue-me (a vocação de Levi e Filipe)


segue me

João 1:43 ” No dia seguinte Jesus resolveu ir para a Galileia. Encontrando a Filipe, disse-lhe: Segue-me.”

Marcos 2:14 ” E, passando, viu a Levi, filho de Alfeu, assentado na coletoria, e disse-lhe: Segue-me. Ele levantando-se, o seguiu.”

Quando medito nestas passagens fico imaginando… Jesus, tão somente disse a estes discípulos “segue-me”. Foi apenas isto, um “segue-me”, e o seguiram.

Paulo a seu modo também diz algo semelhante em 1ª Corintios 11:1 “Sede meus imitadores como também sou de Cristo.”

Mas o maravilhoso, é pensar: “como foi possível largarem suas vidas e segui-lo?” São tremendos estes encontros e diálogos. Será que hoje nós largaríamos nossas vidas, nossos a fazeres, e iríamos após Ele?

É preciso analisarmos os fatos envolvidos nestas passagens. Primeiro: quem convidava, era o próprio Cristo, e em suas palavras há poder para convencer, para mover, para fazer o impossível acontecer. Segundo: o que aqueles homens ouviram, não um “segue-me” qualquer, era um “segue-me” vindo da própria boca de Deus, E terceiro: eles creram, não duvidaram, eles simplesmente, atenderam o chamado.

E é neste ponto que reside a maravilha destas passagens. Jesus os escolheu, e eles aceitaram.

Jesus também nos escolheu, mas será que nós aceitamos?

Será que o seguimos?

O que é seguir a Jesus?

Alguém irá com certeza afirmar com a boca “cheia”, que segue a Jesus. Mas, se analisar, com sinceridade, verá que o segue de longe. Lucas 22:54 ” Então, prendendo-o, levaram, e o introduziram na casa do sumo sacerdote, Pedro seguia-o de longe.” Pedro, que era Pedro, não tinha realidade de Cristo, ele não vivia Cristo com intimidade, com realidade, com verdade, ele o seguia de longe, como sempre o fez. E na verdade a grande maioria de nós, o segue desta forma, digo isto, porque vejo o quanto limitamos o nosso seguir a Cristo, diante de alguns valores. Pedro dormiu enquanto Jesus orava, Pedro arrancou a orelha do soldado, Pedro negou a Jesus. E e não estou criticando a Pedro, só estou mostrando que somos muito parecidos com Pedro, quando nos deparamos com situações que exigem de nós a postura de seguidores de Jesus.

Quando achamos situações que nos fazem parar e olhar para o caminho que temos de passar, muitos de nós agimos como o jovem rico, Mateus 19: 21 e 22 ” ²¹ Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu. Então vem,  e segue-me.  ²² O jovem ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.”

Não oramos o tanto que deveríamos orar,  se consultamos a Cristo sobre o que fazer a cerca desta ou aquela questão de nossa vida, nos desesperamos pela demora em receber a resposta do Senhor, e então, tomamos a direção que achamos mais lógica ou conveniente, e depois, ainda nos perguntamos: ” o que fizemos de errado? “

Será que eu estou inventando comportamentos humanos? ou existe isto que estou a dizer? Será que não somos nós mesmos a nos olhar num espelho?

Seguir a Cristo, não é seguir “mais ou menos”, ” eu sigo um pouco, um pouco não sigo” .

Eu lembro de uma experiência de criança, que tenho certeza de que todos nós já passamos em nossas vidas. Quando era criança, ia junto com meus pais ao super mercado para fazer as compras do mês, e como toda a criança, eu ficava fascinado com os brinquedos  nas prateleiras em seus corredores. E meus pais com pressa para irem embora, diziam: “vamos Júnior, ou você vai se perder.” Na verdade eu os seguia um pouco,  e um pouco olhava para os brinquedos nas prateleiras, o resultado não podia ser outro, eu me perdia deles, e aí me colocava a gritar e chorar desesperado por não vê-los mais.

Assim fazemos nós muitas vezes, olhamos a Cristo e o seguimos por um pouco, dali outro pouco, olhamos para os nossos interesses e o perdemos de vista, e então nos desesperamos.

Seguir a Cristo é segui-lo sempre, com os olhos fitos nele. Semelhante ao profeta Eliseu, nos dias em que o seu Senhor, o profeta Elias, estava para subir ao céu ( II Reis 2: 1 a 11), se ele o perde-se de vista por um momento que fosse, não receberia a bênção que esperava.

Minha vó, que nem cheguei a conhecer, dizia: “Com Deus a coisa é fina”,  seguir a Cristo não é uma formalidade, ou falar vazio. Precisa ser algo real, verdadeiro.

O que você entende por seguir a Cristo?  Escreva-nos você também, e vamos compartilhar juntos deste tema tão vasto e rico. Que Deus os abençoe  ricamente hoje e sempre. Amém

A cada manhã novas são as misericórdias do Senhor


Lam 3: 22 e 23

22-“As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;

23″Novas são a cada manhã; grande é a tua fidelidade.”

Certo dia ao ouvir um louvor que tratava deste tema, pus-me a meditar no porquê  DAS misericórdias, percebam que não é no singular mas no plural, e porque também se renovam a cada manhã? Levantando estas questões, comecei a perguntar ao Senhor que misericórdias são essas? E porque delas se renovarem diariamente?

Para começar procurei o significado da palavra misericórdia no dicionário da língua portuguesa, e o resultado encontrado foi:  Misericórdia é a virtude que leva-nos a compadecermos da miséria alheia. É a junção de duas palavras: miséris + córdia ( miséria + coração ). ou ainda:  perdão; instituição de piedade e caridade.

Compreendendo o significado da palavra podemos iniciar uma meditação sobre este assunto, o que, podemos iniciar por 1º Crônicas 21:13 ” Então disse Davi a Gade: Estou em grande angústia; caia eu, pois, nas mãos do SENHOR, porque são muitíssimas as suas misericórdias; mas que eu não caia nas mãos dos homens.

Vejam que este texto reforça a idéia de que são muitas as misericórdias do Senhor, alguém poderia dizer que são muitas porque a misericórdia se repetiria muitas vezes todos os dias, ou seja, a mesma misericórdia repetidas vezes,  a  mesma misericórdia para qualquer situação que a merecesse. Mas não é nisto que creio, o que creio sim, é que são muitas e variadas misericórdias que o Senhor as renova diariamente em favor da humanidade, sim, da humanidade,  e não é necessário ser salvo para desfrutar da misericórdia do Senhor, qualquer um desfruta da misericórdia do Senhor, e a prova disto é uma parte do texto de abertura deste artigo, ” …são a causa de não sermos consumidos… ” , tanto o ímpio como o salvo não são consumidos, e uma das perguntas lançadas no início deste artigo se responde aqui, pois não é por sermos ímpios ou salvos que nos arrependemos ou não de nossos pecados, isto acontece ou porque não nos arrependemos mesmo tendo conciência de que estamos errados, ou porque não sabemos que estamos pecando. Seja uma situação ou outra, pela misericórdia do Senhor tanto o ímpio como o salvo não são consumidos, e por isto, as mesmas misericórdias do Senhor são renovadas a cada manhã, pois do contrário, a disposição do Senhor não seria mais de nos suportar e consequentemente seríamos eliminados de sua presença.

Já parou para pensar quantas vezes pecamos repetidas vezes os mesmos pecados? Os rompantes que temos com aqueles que abusam de nossa paciência, as palavras que pronunciamos para nos defender daqueles que julgamos precipitadamente, e em todas estas falhas, a misericórdia do Senhor impede que sejamos consumidos.

Mas que misericódias são estas?

Cada misericórdia esta intimamente ligada a sua respectiva miséria, e portanto, há uma misericórdia específica para cada tipo de miséria. Quando pensamos em miséria, logo nos vem a mente a miséria financeira, o desprovimento quase que total de recursos monetários, mas não é só este tipo de misériaque aflige os homens, há muitos outros tipos de misérias que assolam muito mais. Há a miséria de valores existenciais, a miséria de saúde, a miséria conjugal, a miséria existêncial, a miséria de relacionamento familiar, a miséria de alegria, a miséria de relacionamento com Deus, a miséria financeira, a miséria de sinceridade, a miséria de verdade, a miséria de amor, miséria de paz, a miséria de realidade diante de Deus ( digo esta última por que nos achamos muitas vezes muito importantes e superiores aos olhos de Deus em relação a coisas e pessoas).

Nos encontramos diariamente carentes de algum tipo de misericórdia, precisamos entender que dela depende nossa longevidade, pois se não fosse pelas misericórdias do Senhor, há muito já teríamos perecido.

Em Mateus 5: 7  a palavra do Senhor nos diz: “Bem aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia“.

Se não usarmos de misericórdia, não receberemos misericórdia, lembram da parábola do credor incompassivo Mateus 18: 26 a 35 ?  Num primeiro momento o devedor pediu misericórdia ao seu credor para que este lhe usa-se de generosidade e com isto então tudo lhe pagaria, diz a palavra que o devedor recebeu a misericórdia que pedia, mas tão logo deixou a presença de seu credor, se dirigiu aos que lhe deviam e os oprimia para que lhe pagassem, e não tendo conciência da benevolência que recebera, mandou seus devedores para a cadeia, e este acontecimento chegou então aos ouvidos do credor deste, e teve de voltar a presença dele, o ouvir o seguinte:

Mateus 18: 32 a  34 ” Então o seu senhor, chamando-o à sua presença disse-lhe: Servo malvado, perdoei-te toda aquela dívida porque me suplicaste. Não devias tu igualmente , ter compaixao do teu companheiro como eu também tive misericórdia de ti? E, indignado, o seu senhor o entregou aos atormentadores, até que pagasse tudo o que devia.”

Não podemos esperar o que não temos para dar, queremos que nos tratem de maneira agradável e com respeito, mas para isto, precisamos ser agradáveis e respeitar os outros, assim é com todas as demais coisas.

As misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã para permitir que nos acordemos da ignorância de nossos pecados, pois passamos muitos anos de nossas vidas achando que estamos agradando o Senhor do “jeitinho” que somos, e que em nada erramos, até porque já aceitamos a Jesus e todas as coisas se fizeram novas… Misericórdia Jesus. Irmão queridos, precisamos de renovação da mente todas as manhãs e lucidez no espírito para que vejamos o quão carentes estamos de converter a Jesus em várias áreas de nossas vidas. Erramos constantemente porque pensamos que estamos acima dos demais, e é justamente o contrário, quanto mais o Senhor confia a nós, mais temos de vigiar e observar a nós mesmos, para perceber no que temos de orar e pedir ao Senhor misericórdia. Infelizmente, esta prática, não é observada por muitos, inclusive autoridades constituidas pelo Senhor, pois algumas delas, se ensoberbecem e entendem que já não precisam crescer mais, e por isto caem em desgraça. Não importa se somos o pastor da igreja ou o mais humilde membro da igreja, todos precisamos da misericórdia de Deus para liberar ao nosso próximo e para também desfrutarmos dela.

Desejo sinceramente que esta palavra possa despertar em quem a ler, um temor do Senhor neste tocante. Não se esqueça, alguém pode estar muito necessitado de sua misericórdia  neste exato momento que voce  lê este artigo, procure orar ao Senhor agora e pergunte a Ele a quem voce precisa liberar misericórdia?

Jesus derrama tua unção sobre este teu filho que lê esta palavra agora, em nome de Jesus, Amém.

A cura do cego de Betsaida


 

Marcos 8:22: ” Chegaram a Betsaida, e lhe trouxeram um cego, rogando-lhe que o tocasse.

Ele tomou o cego pela mão, levou-o para fora da aldeia e, cuspindo-lhe nos olhos, e impondo-lhe as mãos, perguntou: Vês alguma coisa?

O cego levantando os olhos respondeu: Vejo as pessoas como árvores que andam.

Tornou Jesus a pôr-lhe as mãos nos olhos e ele, olhando firmemente, ficou restabelecido, e já via ao longe e distintamente a todos.

Mandou-o Jesus para casa, dizendo; Não entres na aldeia.

 

Muitas vezes já li este texto, e outras tantas já ouvi pregações sobre este cego de Betsaida, mas certo dia deparei-me com algumas questões pertinentes e que muitas vezes nos passam desapercebidas. Nunca tinha analisado com cuidado as frases e atitudes de Jesus nesta passagem com a percepção que me ocorreu nesta última vez.

E a primeira coisa que chamou-me a atenção foi que ao ser abordado pela multidão, e solicitado por eles a cura do cego, Jesus toma-o pela mão e sai da Aldeia.

Porque não o curou ali mesmo?

Depois Jesus pergunta ao cego: Vês alguma coisa? E o mais impressionante, o cego diz: Vejo as pessoas com árvores que andam.

Como poderia este cego comparar as pessoas a árvores?  Provavelmente não fora cego a vida inteira, porque se o fosse não poderia estabelecer comparações.

Porque Jesus usou do expediente de cuspir nos olhos do cego? Não bastaria uma simples imposição de mãos?

Ao mandar o cego para casa, Jesus disse; Não entres na aldeia. Provavelmente este cego não morava lá.

Com estes questionamentos comecei a orar e pedir ao Senhor que  me revelasse esta palavra. E agora compartilho com voces irmãos em Cristo.

 

Betsaida era uma localidade de grande incredulidade, resistências ao Senhor, idolatria e muita obstinação. Estas caracteristicas podem ser vistas pela palavra em Mateus 11:21;  Marcos 6:45 e 49,  e João: 1:44 e 46. Com estes versículos, podemos entender que espirito predominava naquele lugar  manifestando-se no comportamento das pessoas que lá moravam.

Ao solicitarem a cura do cego, Jesus percebe imediatamente que o problema de cegueira daquele homem,  era justamente por frequentar aquela  aldeia. Por esta razão, Jesus o leva para fora da aldeia.  Lá fora  ocorre o milagre, porém, num primeiro instante, de forma parcial. Por que não o curou de uma só vez ? Porque ele ( o cego) precisava entender que era por influência do meio onde convivia que ele estava cego. Ao impor a segunda vez as  mãos e cuspindo-lhe nos olhos, o cego é totalmente curado. Porque Jesus cuspiu em seus olhos?

Cuspi é saliva, sem saliva a boca fica seca e nenhuma palavra é pronunciada, e Jesus não fez diferente com este cego, pôs-lhe a saliva nos olhos para lhe fazer entender  a necessidade de fluência da palavra e Deus em nossa vida.

Como sempre, insisto que a palavra é Espírito e vida, e se é Espírito é porque é espiritual, e se é vida, é porque é viva. o que quero compartilhar é o seguinte:

Será que não  estamos vivendo em alguma Betsaida espiritual?  Será que não estamos sofrendo influência do meio onde estamos vivendo e com isto nos afastando da essência de Cristo?

Quantos de nós já fomos mais espirituais do que somos hoje? Será que este decaimento de nossa visão espiritual não é fruto da influência de onde estamos vivendo? É claro que não estou falando de lugares físicos, mas sim da convivência com as pessoas. Será que ao invés de nós as contagiarmos com o carater de Cristo, não estamos sendo contagiadas com o carater de satanás?

 

Entendam irmãos, Aquele cego de Betsaida, não foi cego a vida toda, ele não nasceu cego, pois ao ser parcialmente curado, Jesus perguntou o que ele via, e ele respondeu que via os homens com que árvores que andavam, isto prova que ele não fora cego a vida toda, pois se o tivesse sido, seria incapaz de fazer qualquer comparação. Como compararia homens com árvores se jamais teria visto nem um nem outro? Ao estabelecer a comparação prova que em um dado momento de sua vida tivera visão.

 

E isto é o que acontece conosco espiritualmente, em um dado momento da vida cristã, tivemos visão, mas ao entrarmos em “aldeias”  nos deixamos influenciar e perdemos a visão de Cristo.

 

Aquele cego nem sequer morava lá, e isto é notório porque ao ser curado Jesus lhe ordena: vá para casa, e não entres na aldeia.

 

Como  não ir para casa, se ele morasse na aldeia? é claro que isto não era assim. Jesus sabia que aquele homem não morava lá por isto ordenou: “não entres na aldeia”, esta ordenança é como aquela que Jesus disse a mulher adúltera: “vá e não peques mais”, precisamos entender que o meio pode ser agente determinante de mudança de carater, basta não estarmos com os olhos fixos em Jesus.

 

Esta palavra é tremenda.

Como não vamos nos achar inclusos nela? 

Temos que vigiar muito para não deixarmos o meio onde vivemos influênciar nossa visão espiritual. As Betsaidas estão em todo o lugar, são elas: a escola, o trabalho, os amigos, as vezes os próprios parentes, ou mesmo um namorado ou namorada,( os jovens necessitam de muita atenção, pois o modelo de namoro do mundo pode prejudicar muito a vida de nossos adolecentes), se não estivermos verdadeiramente em Cristo, até pequenas causas na vida da igreja influenciam a visão espiritual das “ovelhas”. não se deixem enganar, Satanás é astuto, e pode trabalhar para destruir-nos mesmo dentro das muitas atividades na igreja, não são poucos os irmãos que se afastam da comunhão por desavenças entre si mesmos. Precisamos vigiar.

 

O homem da mão ressequida


Marcos 3: 1 – 5

“De novo, entrou Jesus na sinagoga e estava ali um homem que tinha ressequida uma das mãos. E estavam observando a Jesus para ver se o curaria em dia de sábado, a fim de o acusarem, E disse Jesus ao homem da mão ressequida: Vem para o meio! Então, lhes perguntou; É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la? Mas eles ficaram em silêncio. Olhando-os ao redor, indignado e condoído com a dureza do seu coração, disse ao homem: Estende a mão. Entendeu-a, e a mão lhe foi restaurada sã como a outra.

Olhando para este texto, chamou-me a atenção as duas frases que Jesus proferiu para aquele homem: “Vem para o meio” e “Estende a mão”. Ainda me detendo no texto, perguntei-me o que era ter a mão ressequida? O que isto implicava? Naturalmente, estou questionando o que era a anomalia física, pois não há como entendermos espiritualmente os relatos bíblicos sem enterdermos os relatos no mundo natural.

Ter uma das mãos ressequidas, ou até mesmo as duas, é um problema normalmente associado a má formação congenita. O termo “ressequida”  é como nos tempos de Jesus se chamava este problema, porém, hoje conhecemos  por síndrome de Gordon, e outros casos específicos conhecemos por braquidatilia tipo C, e outras tantas nomenclaturas que especificam este tipo de anomalia.  Ao certo, não sabemos qual era exatamente a especificidade do caso do  homem da mão “ressequida”, mas o importante é sabermos que se trata de uma deformação das mãos, que dificulta em muito o trabalhar das pessoas portadoras desta anomalia.

 

Não desejo falar aqui, sobre curas físicas, quero sim falar de curas espirituais, e sendo assim, quero destacar que você que lê este artigo, perceba que podemos nos encontrar em alguma área de nossa vida, com uma de nossas mãos ressequidas.

Podemos até termos nascido perfeitos, mas se em alguma área de nossa vida não conseguimos edificar, é por que temos ao menos uma de nossas “mãos” espirituais ressequidas.

Como? Consideremos alguém que esteja vivendo um desentendimento familiar, seja com seu pai, ou mãe , ou mesmo irmãos, e este desentendimento seja de tal intensidade, que este alguém não fale mais com seu familiar. Aqui se caracteriza espiritualmente alguém com uma das mãos “ressequidas”, pois,  estando de relações cortadas, não edifica o Cristo para com  aquele ou aqueles com os quais não fala mais. Fomos criados para expressar o Cristo, e nos esquecemos disto, deixamos que interesses menores tomem conta do nosso viver, e assim, não edificamos nada, porque passamos a ter um comportamento de quem tem uma das mãos ressequidas. Alguém poderá retrucar dizendo: (“Você diz: interesses menores, porque não sabe o que ele me fez”), seja lá o que alguém tenha dito ou feito a você, espiritualmente isto é menor em relação a nossa paz e comunhão com Cristo.

É nesse momento que Cristo nos chama  para o MEIO. O que significa vir para o meio? Vir para o meio, é ir ao encontro de Jesus, como fez aquele homem da mão ressequida,  ele saiu do meio da multidão e veio para onde estava Jesus, vir ao encontro de Jesus, é pôr o problema diante de Jesus, lembram o que Jesus disse a este homem? ESTENDE A MÂO. Vir para o meio é vir para as coisas do Espírito, pois, é no centro que Deus opera, a obra de Deus é feita de dentro para fora, primeiro Deus opera no interior do homem, depois conquista o exterior. A propósito disto, é que vemos muitas pessoas abandonando a Cristo, quando que, muitas destas pessoas pareciam tão firmes em Jesus, e agora se mostram tão longe, porque isto acontece? Porque sua conversão se deu de fora para dentro e não de dentro para fora, isto é, sujeitaram sua aparência e não o seu coração, por isto não permaneceram.  Muitos dão maior importância para o exterior e esquecem que a verdadeira obra deDeus se dá no interior do homem, isto é, no MEIO, no espírito humano, quando aí ocorre conversão, está é duradoura. Precisamos vir para o MEIO.        .

Estender a mão é reconciliação. Estender a mão é liberar perdão, tendo este sido pedido ou não. Estender a mão é expressar Jesus àquele com quem temos algum problema, ou para quem tem um problema em relação a nós. Não importa a origem do problema, precisamos nos humilhar e expressarmos Cristo, e quando digo expressar Cristo, não é ir até as pessoas e pregar para elas, acusando-as ou intimidando-as. É sim, mostrando amor.

 

Com “mãos” perfeitas edificamos, se  alguma delas estiver ressequida, já estamos a sofrer, e fazendo outros sofrer junto conosco. Não importa se temos as duas mãos físicas ou não, o que verdadeiramente importa é termos nossas “mãos espirituais” aptas para edificar a Cristo onde formos.

 

Imaginem quantas mãos ressequidas existem hoje nas mais diversas áreas de nossas vidas. Maridos e esposas que não se falam mais, a não ser para se ofenderem; irmãos que se evitam diariamente, e muitas vezes moram no mesmo edificio, ou terreno; pessoas congregando na mesma igreja e não dirigem a palavra um ao outro; vizinhos que nem podem se olhar; ex-amigos ou ex-namorados que não podem mais um ouvir o nome do outro; colegas de empresa que não trocam palavras mais do que as necessárias para o trabalho fluir; pessoas com divergências com o seu pastor ou irmão na igreja. Enfim, como vimos, existem muitos exemplos de pessoas que podem estar longe de Cristo em uma ou várias situações.

 

Precisamos urgente de ir para o MEIO, isto é, onde Cristo está,  e apartir dali, ESTENDERMOS a mão para sermos curados e Cristo glorificado em nossa vida e na vida do nosso próximo.

 

Os números de 2010


A Bíblia está repleta de relatos e fatos históricos, onde a maioria deles são mensurados  em anos.  Para Deus os anos possuem muita importância, se não fosse assim,  períodos e anos não seriam mencionados na Bíblia.

Nossa história é construída através dos anos, através das lutas e das vitórias. Neste ano que se encerrou, foi escrito mais um capítulo da história deste site, e você participou intensamente dele, em cada visita ao blog Palavras de  Espirito e Vida, muitas vidas foram abençoadas, muitas vidas receberam esperança, vida e luz, pois aqui o que se publicou, foi tão somente a palavra de Deus, e por esta razão, tenho a certeza de que o resultado de sua visita não foi diferente disto.

Muito Obrigado a você leitor por sua visita.

Nesta ocasião, publico o email do WordPress, recebido no dia 03 de janeiro de 2011, referente a história  do ano de 2010 para este site:

Equipe do WordPress

02 de janeiro de 2011

Os monitores estatísticos do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Este blog está em brasa!.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um navio de carga médio pode transportar cerca de 4.500 contentores. Este blog foi visitado 14,000 vezes em 2010. Se cada visita fosse um contentor, o seu blog enchia cerca de 3 navios.

Em 2010, escreveu 5 novo artigo, aumentando o arquivo total do seu blog para 25 artigos. Fez upload de 8 imagens, ocupando um total de 361kb.

The busiest day of the year was 28 de setembro with 100 views. The most popular post that day was Leviatã, um inimigo mais próximo do que imaginamos..

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram google.com.br, search.conduit.com, search.babylon.com, pevtiposesimbolos.wordpress.com e orkut.com.br

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por o azeite da viuva, leviatã bíblia, azeite da viuva, leviatã e o machado flutuou

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Leviatã, um inimigo mais próximo do que imaginamos. abril, 2009
14 comentários

2

O machado emprestado abril, 2008
5 comentários

3

O azeite da viúva setembro, 2009
3 comentários

4

Jacó, Raquel, Lia, Zilpa e Bila: A formação da Igreja janeiro, 2010

5

A origem dos samaritanos março, 2008
3 comentários

Obrigado por voar com WordPress em 2010.
Continuamos à sua disposição em 2011. Feliz Ano Novo!