Chamar-te-ão reparador de brechas ( parte II )


Pio= aquele que tem um viver santo.

 

Partindo deste conceito, podemos até mesmo entender a título de curiosidade, o porquê de alguns papas terem escolhido para sí mesmos o nome de “Pio”, o que eles queriam dizer é que eram o Papa de “viver santo” I, II, III e etc…

 

Voltando ao que nos interessa: aquele que vive na impiedade, logo, não tem um viver santo, e se é assim, vive em pecado. Quando a palavra nos diz ” que soltes a ligadura da impiedade”, está a nos dizer que: soltemo-nos das coisas que nos prendem ao pecado. Todos nós sabemos que pecamos, e mais ainda, sabemos onde e no que pecamos, a palavra  nos diz no verso 6 de Isaias 58, que ” desfaças as ataduras do jugo, e que deixes livres os quebrantados, e despedaces todo jugo.” A partir deste trecho começamos a perceber o caráter do ‘ Reparador de brechas ‘, ele não só concerta o seu próprio viver, como também começa a suprir, prover, restaurar os caminhos àqueles que caíram ou estão prestes a cair.

 

Os atributos do reparador de brechas seguem no verso 7 “Não é tambem que repartas o teu pão com o faminto…” repartir o pão com o faminto é somente matarmos a fome do nosso próximo ? Será que era só isso que Deus estava se referindo neste verso ? e se não era isso, era o que mais então ?

 

Repartir o pão é dividir com o próximo, o alimento que ele não tem tido, ou seja, a instrução da palavra de Deus, isto alimenta o ” faminto “, dá descanço a alma, pois o que mais angustia as pessoas hoje , é o fato de não terem uma visão, uma esperança, uma certeza de que há alguém trabalhando em favor delas. O que sabem apenas, e disso têm certeza, é que as ” brechas ” estão abertas.

 

Estamos falando de Reparador de brechas, mas que brechas são essas?  Brechas são aquelas fendas, pequenos espaços, por onde entram ou saem aos poucos, mas de forma contínua, coisas que não deveriam sair ou não deveriam entrar, na verdade estas ” brechas ” são as falhas que temos em nosso viver. É em nós que elas estão, como diz a palavra nós somos o vaso ( II Cor 4:7 ), e quando estamos com nosso coração ferido ou angustiado, podemos percebe que por estas feridas ou angústias (brechas) entram sentimentos que em nada somam para nossa cura, e saem de nós aquilo que tínhamos de bom. Como podemos constatar ” brechas ” não são positivas, mas pelo contrário, são totalmente negativas, pois por elas perdemos a Vida que é Cristo, pois acabamos esquecendo  o que Dele aprendemos, e por estas brechas também o inimigo de nossas almas encontra oportunidade para penetrar e provocar toda espécie de destruição que se possa imaginar.

 

E onde estará alguém que tem em sí o Reparador de brechas para apresentar a este necessitado de ” reparo”. Ser um “reparador de brechas” compreende ter o Reparador de Brechas ( Cristo ) em sí mesmo. Pois não há outro Reparador senão o próprio Cristo. Ele está em você ?

 

( continua)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: