Você tem o aspecto de quem vai para Jerusalém (parte II)


Será que temos o aspecto de quem vai para Jerusalém?

Dirigir esta pergunta a nós mesmos é algo que nos leva a uma reflexão muito séria onde a sinceridade deve ser predominante em cada resposta. 

    Aspecto de quem vai para Jerusalém

Quando nos apresentamos nos lugares onde frequentamos, temos o comportamento de quem vai para Jerusalém, ou de quem sai de Jerusalém? Como tem sido nosso falar com as pessoas que nos rodeiam? Dentro  da vida de comunhão na Igreja, temos tido um procedimento de quem vai para Jerusalém?  Será que não nos deixamos contaminar com posturas, linguagens, idéias e atitudes que nada mais expressam o oposto do que ouvimos de Jesus ?

 

Será que somos tão santos quanto supomos ser? Será que não impomos uma pseudo-santidade, que na realidade não temos mas cobramos dos outros? Quem de nós já não se escandalizou com o pecado do nosso irmão, e acha perfeitamente justificável o próprio pecado?

 

Estas e muitas outras perguntas podemos nos fazer, e analizando as respostas que encontraremos poderemos ver bem qual é a direção que temos tomado em relação a Jerusalém. Nem sequer foi perguntado sobre questões espirituais, que diremos quando chegarmos a este ponto?

 

Havia em Cristo uma intrépida resolução em ir a Jerusalém, isto era notório a vista de todos que o contemplavam, muitas vezes não declaramos a ninguém e  sobretudo fazemos questão  de não revelar de onde somos e para onde vamos. Lembro-me agora enquanto escrevo este artigo, da carta de Judas no verso 3, onde Judas diz que intentava escrever a respeito da salvação comum, mas impelido pelo Espírito foi levado a escrever sobre o batalhar pela permanência na fé, ali nesta passagem é o próprio Espírito de Deus que está a falar e escrever, por que a mudança de assunto da carta? já se perguntaram sobre isto? a carta não tinha este assunto na sua origem, mas foi mudada assim que Judas pôs-se a escrever. O fato era que muitos naquele instante da vida da igreja estavam recuando, se escondendo, mudando de direção, o momento talvez não fosse nada fácil para a igreja daqueles dias, mas se fazia necessário que o Espírito transmitisse naquela hora um alerta a fim de que a dispersão (Dispersão: Tg 1:1) não fosse além da natural, também a espiritual. É válido dizer que a dispersão  geográfica daqueles dias interessava ao Espírito de Deus, pois assim a palavra seria mais difundida, mas não uma dispersão espiritual que nos leva a um afastamento de Deus, que infelizmente,  parece ser a dispersão mais comum em nossos dias.

 

Nos é necessário perceber como estamos agindo, como estamos falando, e mais do que isto, o que temos no nosso coração, e isto só será possível ver quando perguntarmos ao Senhor, somente Ele pode nos revelar, de outra forma é inútil nos debatermos procurando analizar nosso coração, pois a palavra nos diz declaradamente em Jeremias 17:9,10 ” Enganoso é o coração do homem, quem o poderá o entender? Eu o Senhor esquadrinho a mente e provo o coração…”

 

O momento nos pede uma reflexão à luz da palavra de Deus, em oração. Busque ao Senhor a respeito destas coisas e Ele lhe revelará  qual é o teu aspecto, se é de quem vai a Jerusalém ou se afasta dela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: