O homem da mão ressequida


Marcos 3: 1 – 5

“De novo, entrou Jesus na sinagoga e estava ali um homem que tinha ressequida uma das mãos. E estavam observando a Jesus para ver se o curaria em dia de sábado, a fim de o acusarem, E disse Jesus ao homem da mão ressequida: Vem para o meio! Então, lhes perguntou; É lícito nos sábados fazer o bem ou fazer o mal? Salvar a vida ou tirá-la? Mas eles ficaram em silêncio. Olhando-os ao redor, indignado e condoído com a dureza do seu coração, disse ao homem: Estende a mão. Entendeu-a, e a mão lhe foi restaurada sã como a outra.

Olhando para este texto, chamou-me a atenção as duas frases que Jesus proferiu para aquele homem: “Vem para o meio” e “Estende a mão”. Ainda me detendo no texto, perguntei-me o que era ter a mão ressequida? O que isto implicava? Naturalmente, estou questionando o que era a anomalia física, pois não há como entendermos espiritualmente os relatos bíblicos sem enterdermos os relatos no mundo natural.

Ter uma das mãos ressequidas, ou até mesmo as duas, é um problema normalmente associado a má formação congenita. O termo “ressequida”  é como nos tempos de Jesus se chamava este problema, porém, hoje conhecemos  por síndrome de Gordon, e outros casos específicos conhecemos por braquidatilia tipo C, e outras tantas nomenclaturas que especificam este tipo de anomalia.  Ao certo, não sabemos qual era exatamente a especificidade do caso do  homem da mão “ressequida”, mas o importante é sabermos que se trata de uma deformação das mãos, que dificulta em muito o trabalhar das pessoas portadoras desta anomalia.

 

Não desejo falar aqui, sobre curas físicas, quero sim falar de curas espirituais, e sendo assim, quero destacar que você que lê este artigo, perceba que podemos nos encontrar em alguma área de nossa vida, com uma de nossas mãos ressequidas.

Podemos até termos nascido perfeitos, mas se em alguma área de nossa vida não conseguimos edificar, é por que temos ao menos uma de nossas “mãos” espirituais ressequidas.

Como? Consideremos alguém que esteja vivendo um desentendimento familiar, seja com seu pai, ou mãe , ou mesmo irmãos, e este desentendimento seja de tal intensidade, que este alguém não fale mais com seu familiar. Aqui se caracteriza espiritualmente alguém com uma das mãos “ressequidas”, pois,  estando de relações cortadas, não edifica o Cristo para com  aquele ou aqueles com os quais não fala mais. Fomos criados para expressar o Cristo, e nos esquecemos disto, deixamos que interesses menores tomem conta do nosso viver, e assim, não edificamos nada, porque passamos a ter um comportamento de quem tem uma das mãos ressequidas. Alguém poderá retrucar dizendo: (“Você diz: interesses menores, porque não sabe o que ele me fez”), seja lá o que alguém tenha dito ou feito a você, espiritualmente isto é menor em relação a nossa paz e comunhão com Cristo.

É nesse momento que Cristo nos chama  para o MEIO. O que significa vir para o meio? Vir para o meio, é ir ao encontro de Jesus, como fez aquele homem da mão ressequida,  ele saiu do meio da multidão e veio para onde estava Jesus, vir ao encontro de Jesus, é pôr o problema diante de Jesus, lembram o que Jesus disse a este homem? ESTENDE A MÂO. Vir para o meio é vir para as coisas do Espírito, pois, é no centro que Deus opera, a obra de Deus é feita de dentro para fora, primeiro Deus opera no interior do homem, depois conquista o exterior. A propósito disto, é que vemos muitas pessoas abandonando a Cristo, quando que, muitas destas pessoas pareciam tão firmes em Jesus, e agora se mostram tão longe, porque isto acontece? Porque sua conversão se deu de fora para dentro e não de dentro para fora, isto é, sujeitaram sua aparência e não o seu coração, por isto não permaneceram.  Muitos dão maior importância para o exterior e esquecem que a verdadeira obra deDeus se dá no interior do homem, isto é, no MEIO, no espírito humano, quando aí ocorre conversão, está é duradoura. Precisamos vir para o MEIO.        .

Estender a mão é reconciliação. Estender a mão é liberar perdão, tendo este sido pedido ou não. Estender a mão é expressar Jesus àquele com quem temos algum problema, ou para quem tem um problema em relação a nós. Não importa a origem do problema, precisamos nos humilhar e expressarmos Cristo, e quando digo expressar Cristo, não é ir até as pessoas e pregar para elas, acusando-as ou intimidando-as. É sim, mostrando amor.

 

Com “mãos” perfeitas edificamos, se  alguma delas estiver ressequida, já estamos a sofrer, e fazendo outros sofrer junto conosco. Não importa se temos as duas mãos físicas ou não, o que verdadeiramente importa é termos nossas “mãos espirituais” aptas para edificar a Cristo onde formos.

 

Imaginem quantas mãos ressequidas existem hoje nas mais diversas áreas de nossas vidas. Maridos e esposas que não se falam mais, a não ser para se ofenderem; irmãos que se evitam diariamente, e muitas vezes moram no mesmo edificio, ou terreno; pessoas congregando na mesma igreja e não dirigem a palavra um ao outro; vizinhos que nem podem se olhar; ex-amigos ou ex-namorados que não podem mais um ouvir o nome do outro; colegas de empresa que não trocam palavras mais do que as necessárias para o trabalho fluir; pessoas com divergências com o seu pastor ou irmão na igreja. Enfim, como vimos, existem muitos exemplos de pessoas que podem estar longe de Cristo em uma ou várias situações.

 

Precisamos urgente de ir para o MEIO, isto é, onde Cristo está,  e apartir dali, ESTENDERMOS a mão para sermos curados e Cristo glorificado em nossa vida e na vida do nosso próximo.

 

Anúncios

Uma resposta

  1. Obrigado pela elucidação….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: